Magda Szábo

Magda Szábo (1917 – 2007), escritora húngara e uma das vozes mais importantes da Literatura europeia do século XX, nasceu em Debrecen, no seio de uma família protestante. Estuda Latim e Húngaro na Universidade da sua cidade natal e trabalha como professora durante o período de ocupação alemã e soviética do país. Publica dois livros de poesia e é galardoada com o Prémio Baumgartner, em 1949.

Será, porém, logo a seguir, declarada «inimiga do Estado» por não se conformar com o estilo do Realismo Social imposto pelo regime e impedida de publicar durante dez anos. Retomará a carreira literária em 1958, com o romance Freskó (Fresco), e alcança finalmente a merecida projeção internacional com a publicação do romance A Porta (1987). A obra de Magda Szabó está traduzida em mais de 30 línguas e foi distinguida com inúmeros prémios internacionais. 

Livros do autor

A Porta

Magda Szábo

Romance escrito em tom confessional e vagamente autobiográfico, A Porta narra a estreita relação que se estabelece entre duas mulheres na Hungria dos anos do pós-guerra.