Reúnem-se nestas páginas as «pequenas histórias» saídas da pena de alguns dos mais influentes escritores de língua espanhola - muitos deles ainda inéditos em Portugal -, cuja importante obra traça, de modo panorâmico, as linhas mestras de uma das mais singulares visões literárias do mundo.

Nesta, tanto a indagação dos limites da realidade de um Lugones se pode aliar ao jogo de realidade e aparência de um Bioy Casares, como o visionarismo urbano de um Arlt pode contrastar com os ambientes naturalistas da selva de um Horacio Quiroga, ou a crítica mordaz à corrupção da classe política de Juan Jamón Ribeyro e José Donoso pode dar lugar à poética contemporânea de Ana María Moix.

O resultado é um volume de descoberta literária, onde novos autores se encontram com novos leitores.

Cristina Almeida Ribeiro é professora catedrática no Departamento de Literaturas Românicas da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) e investigadora integrada no Centro de Estudos Comparatistas da mesma Faculdade. Ensina Literatura Espanhola e Hispano-Americana e Tradução Literária Espanhol-Português.

Miguel Filipe Mochila é doutorando em Literatura na Universidade de Évora e bolseiro FCT no Centro de Estudos Comparatistas da FLUL. Traduziu para português autores como Julio Cortázar, Blas de Otero, Nicanor Parra, Juan José Saer, Samanta Schweblin ou Joan Margarit.

Ângela Fernandes é professora auxiliar no Departamento de Literaturas Românicas da FLUL e investigadora integrada no Centro de Estudos Comparatistas da mesma Faculdade, onde coordena o projecto DIIA – Diálogos Ibéricos e Ibero-Americanos, sobre as relações entre as culturas e as literaturas no universo ibérico e ibero-americano.